Polícia Civil acredita que morte de empresário de Catanduva foi execução

O carro estava parado na avenida Alfredo Folchini, na
Estância Jóquei Clube
O empresário de Catanduva Sérgio Teixeira, de 60 anos foi assassinado, na madrugada de sexta-feira (16), em São José do Rio Preto. O corpo da vítima foi encontrado no interior de seu veículo na avenida Alfredo Folchini, marginal da rodovia Washington Luís, na Estância Jóquei Clube.

Segundo o delegado Marcelo Parra, o início da investigação leva a crer que a morte do empresário foi uma execução.

“Não sabemos ainda se houve um contato anterior. Isso vai ser checado através do aparelho telefônico apreendido. Não sabemos se houve esse contato, se combinaram alguma coisa nesse local. Tudo leva a crer que houve uma combinação prévia e chegando nesse local houve uma execução, porque o vidro lateral da porta estava aberto, não está danificando”, disse Parra.

Ainda segundo a polícia, a vítima teria sido atingida, por pelo menos três disparos de arma de fogo no rosto.

“Acreditamos em uma execução. O motivo vai ter que ser investigado. Não notamos nenhuma subtração, motivo pelo qual a gente acredita que o desfecho foi decorrente de alguma conversa anterior mantida. Por isso, vamos trabalhar em cima de uma, provavelmente, execução por algum motivo. Tem celular, mensagens, ligações que serão levantadas agora”, explicou.

O corpo do empresário foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Rio Preto para passar por exame necroscópico e posteriormente ser liberado para os familiares. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de São José do Rio Preto.

Por Marcelo Ono

Colaboração Cíntia Souza / O Regional

Foto: Arthur Avila / Jornal DHoje Interior
Compartilhe no Google Plus

    Blogger Comment
    Facebook Comment