Ladrão se passa por funcionário da prefeitura para furtar residência de idosa

O caso mais recente foi registrado no Plantão Policial
A Polícia Civil alerta a população quanto a possíveis golpes do falso funcionário da prefeitura.

Segundo o Plantão Policial, o caso mais recente aconteceu na tarde de terça-feira (14), quando um rapaz, trajando uniforme e portando crachá, chegou em uma residência localizada no bairro Vila Jorge, dizendo para a moradora de 70 anos, que era funcionário da prefeitura e que iria fazer a "medição" da casa.

O falso funcionário afirmava que precisa executar o serviço, porque os idosos seriam dispensados do pagamento da taxa de IPTU.

Ao entrar no imóvel, o suspeito pediu para a mulher retirar a sua corrente, brincos e aliança, porque estavam interferindo no aparelho de medição. A vítima atendeu à solicitação do rapaz e colocou as joias em um armário.

Durante a ação criminosa, ao perceber que a neta da vítima também estava na casa, o ladrão pegou as joias, uma carteira, um aparelho celular e fugiu sem que ninguém percebesse.

Posteriormente, a carteira da idosa foi encontrada nas imediações do Aeroporto. O caso foi registrado como furto e será investigado pela Polícia Civil.

Saec

Na semana passada, a Saec (Superintendência de Água e Esgoto de Catanduva) divulgou uma nota com o objetivo de alertar seus clientes quanto a possível golpe do falso funcionário. A autarquia teve conhecimento de dois casos, registrados na cidade, de pessoas que se apresentaram em seu nome para prestar serviços, com objetivo de facilitar entrada em residências e fazer vítimas.

Em uma das situações, o contribuinte suspeitou da atitude e entrou em contato com a Saec, que esclareceu os fatos.

A autarquia informa que seus colaboradores trabalham uniformizados e identificados com crachás. O acesso de fiscais e instaladores habilitados vai da calçada ao cavalete de água e esgoto, sem qualquer intervenção ao interior de residências. Também não há qualquer tipo de cobrança domiciliar.

A orientação é que, ao receber a visita de supostos representantes, a população consulte a Saec para confirmar a veracidade do serviço. Outra dica é que o morador não forneça dados bancários ou números de documentos pessoais.

Se o contribuinte tiver dúvidas quanto à identificação do funcionário ou quiser denunciar ações desse tipo, basta ligar para (17) 3531-0600.

Por Marcelo Ono

Foto: Arquivo / Alta Tensão

Compartilhe no Google Plus

    Blogger Comment
    Facebook Comment