DIG/DISE recuperam 14 toneladas de açúcar e mais de 700 caixas de óleo furtados

A denúncia afirmava que a carga seria distribuída na
quarta-feira
Policiais civis da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) e Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes (DISE) de Catanduva recuperaram 14 toneladas de açúcar e 710 caixas de óleos furtados, na madrugada de quinta-feira (12). Duas pessoas foram presas em flagrante por receptação, furto e uso de documento falso.

Segundo o delegado assistente da DIG/DISE, Marcelo Augusto Díspore, policiais civis das especializadas, receberam uma denúncia informando que um caminhão conduzido por um homem identificado como R.M. estaria desviando cargas na região. A denúncia afirmava que o suspeito iria fazer uma entrega de carga de óleo em uma cidade da região e na quarta-feira (11), iria até uma usina na cidade de Santa Adélia para carregar sacos de açúcar. O denunciante também alertou que o caminhão utilizado era "clonado” e seu motorista portava documentos falsos, inclusive a carteira de habilitação.

“Com todas essas informações, os policiais se deslocaram até as proximidades da usina à espera do caminhão, porém o veículo não chegou ao local. Na madrugada de quinta-feira, os policiais retornaram ao local e em contato com o responsável pelo setor de carregamento, foi apurado que o caminhão estava na área de cargas e o motorista havia apresentado uma ordem de carregamento”, disse Díspore.

Imediatamente os policiais foram até o pátio e conseguiram abordar o caminhão, no momento que deixava o local. Na abordagem o motorista apresentou a carteira de habilitação em nome de R.M. e os documentos do caminhão Mercedes Benz/L 1620, branco, com placas de Americana.

“Como já havia pesquisado a fotografia de R.M., constatou que o motorista não era aquela pessoa. Também foi apurado que a numeração do documento do veículo pertencia a outro caminhão. Assim o motorista se identificou como L.M.S., de 39 anos e admitiu que o veículo é clonado. Ele afirmou também que utilizava a carteira de habilitação falsa para efetuar desvios de cargas na região”, comenta o delegado.

Durante a ação policial, o motorista disse que iria receber uma ligação telefônica da pessoa que o contratou, para informar o local onde a carga seria entregue, a qual não era o mesmo endereço registrado na nota fiscal emitida pela usina.

“O funcionário da transportadora lesada, tomou conhecimento que o autor levantava fretes na região através da internet na página de cadastro de motoristas que fazem fretes. Nesse site existe a relação de veículos e seus respectivos condutores”, explica Díspore.

O motorista suspeito foi levado para a sede da DIG/DISE onde contou ter carregado a carga de óleo em uma transportadora na cidade de Uberlândia/MG com destino a Guaxupé/MG, mas desviou a carga para uma distribuidora de alimentos localizada na cidade de Itápolis.

Ainda de acordo com o delegado, o motorista logo após carregar o óleo em Uberlândia recebeu uma ligação de seu comparsa que ordenou que a entrega da carga fosse em Itápolis.

“O acusado também confessou ter praticado conduta semelhante na semana passada, tendo carregado a carga em Jataí/GO e desviado para Itumbiara/MG”, informa a autoridade.
A carga de óleo seria entregue na cidade de Itápolis

Por outro lado, o proprietário da distribuidora de alimentos em Itápolis, confessou ter adquirido a mercadoria de L.M.S. e que tinha conhecimento que sua origem era ilícita. O acusado afirmou que pagou a quantia de R$ 48 mil pela mercadoria furtada.

O caminhão apresenta registro de roubo na cidade de Ribeirão Preto e na cidade de Uberlândia foi feito o boletim de ocorrência do furto do óleo.

O motorista do caminhão e o proprietário da empresa em Itápolis foram presos em flagrante e recolhidos na cadeia de Catanduva, onde aguardarão pelo posicionamento da Justiça.

“As investigações continuam com o objetivo de prender outros integrantes da quadrilha. Os nossos policiais da DIG/DISE e um policial civil de Ariranha foram peças importantes para a elucidação desses crimes”, finaliza Díspore.

Por Marcelo Ono

Fotos: Polícia Civil

Compartilhe no Google Plus

    Blogger Comment
    Facebook Comment